quinta-feira, 15 de setembro de 2011

SOPHIA e o festejo da vida!

Sopra o Espírito de Deus novamente e
Outro ser passa a existir,
Para glória única do criador.
Hilariante momento aos mortais, 
Insignificância humana assombrosa,
Alma santa, sagrada, vivendo entre nós.




Em homenagem à neta querida que chegou hoje.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

BUM Laden e o festejo da morte

Que notícia!


Mataram o Bin. Com apenas um ou alguns "buns". E o mundo festejou!


Que miséria vivemos onde uma morte vira festejo. Uma pessoa, um ser "humano", morto e festejado.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Metodologias de gestão x o self das empresas


Há um tempo tive um papo legal que me levou a iniciar esta discussão.

Na minha visão é muito legal conhecer, entender e aplicar "metodologias" de gestão como BSC, BAV, etc...No entanto abro esta discussão para questionar quanto do sucesso ou insucesso dessa aplicação está sujeito ao que chamaria de "self" da organização alvo.

Miserabilidade


Enfim somos todos miseráveis. Substituímos a verdadeira existência, a plena, repleta de valores imensuráveis, por um monte de nada, cujos valores fazem jus ao nome: nada.

Somos todos miseráveis ou cada um é mais miserável que o outro?

A miséria a que me refiro neste ensaio não é a falta de comida, de teto, de saúde, de educação já tão alardeada por ong´s, etc....

Inovação


Como conclusão momentânea do que tenho lido e pesquisado sobre o tema, entendo inovar como colocar uma idéia (gerada a partir da criatividade ou identificada no "mercado") em prática.

Gosto do posicionamento do Valdez Ludwig ( recomendo uma visita http://www.ludwig.com.br/ ) que identifica a inovação como a colocação em prática de idéias e oportunidades.

Aprendendo correto – prof. Pasquale


E a gente pensa que repete corretamente os ' ditos populares'
... Dicas do Prof. Pasquale:

No popular se diz: 'Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho carpinteiro' "Minha grande dúvida na infância... Mas que bicho é esse que é carpinteiro, um bicho pode ser carpinteiro???"
Correto: 'Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho no corpo inteiro' "Tá aí a resposta para meu dilema de infância!" EU NÃO SABIA. E VOCÊ?

Evangelho - Boa notícia ou religião?


A palavra evangelho significa "boas novas" ou "boas notícias". Veja mais em http://pt.wikipedia.org/wiki/Evangelho .

Meu foco é conversar sobre o evangelho de Cristo, ou a boa notícia de Jesus Cristo. E qual é essa boa notícia? É preciso ler o evangelho de modo simples, puro, direto, sem ser levado por interpretações fraudulentas que acabaram por criar as religiões. Ou até por interpretações equivocadas cujo objetivo original não era desvirtuar nada, mas que pela falta de compreensão e entendimento também acabaram por gerar religiões.

A insuficiência de gestão da informação e a decepção em relação aos investimentos em TI

No início era a pedra, depois veio o papiro, depois o papel, a fita perfurada, a fita magnética, o disco rígido, e muitas outras evoluções; e junto com essa evolução apareceram e se foram conceitos sobre a gestão da informação.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Emanuel – Deus conosco – Deus em nós

Estava lendo um trecho de um livro do Brenann Manning - A sabedoria da ternura - cap III, onde ele menciona o fato de que Cristo está presente em todos os nossos próximos como se fosse Ele mesmo e por isso no julgamento final ele diz que aqueles que um dia fizeram o bem a algum desses pequeninos, o fizeram a Ele mesmo, mesmo sem o perceber.

Observar, Pensar, Criar, Inovar, Oportunizar


Observar – é preciso observar: a vida, a natureza, o universo, as “leis”, se é que elas realmente existem, ou será que são a representação da nossa mera ignorância? Mas devemos observar: as pessoas, os processos ( sejam eles bons ou ruins ), o visível e talvez principalmente o invisível, enfim observar, observar, observar....


Pensar – naquilo que observamos e naquilo que imaginamos. O pensar é o segredo dos cônscios, e também a prova de que eles o são. “Penso, logo existo” concluiu o filósofo. O pensar envolve a reflexão e a lógica de cada um e a conseqüente sensação de existência “plenifica” a vida e nos coloca em contato com muito mais do que a miserável matéria.


Criar – com a consciência de que somos mais que a matéria fica claro que podemos contribuir e agregar valor ao plano material. Isso é criar, ou melhor dizendo co-criar, pois a consciência de que somos mais que a matéria, nos remete ao fato de que alguém que também é mais que a matéria, a criou, tal qual a observamos. E nós só conseguimos transformá-la.


Inovar – colocar a criação em prática, transformando-a em ação, efetivando sua agregação de valor e finalmente e realmente contribuindo com o todo como parte dele, porém maior que ele.


Oportunizar – é o patrocínio da inovação, com todo e qualquer tipo de recurso que possa torná-la viável. Obviamente falamos de recursos lícitos, que na sua completeza (desde a sua origem até seu final destino) realmente contribuam para a novidade contínua.


O vídeo abaixo serve para provocar um pouquinho: