domingo, 27 de outubro de 2013

AMOR


Tão fundamental para a existência humana que acabamos por esquecê-lo.

Hoje o amor não se faz mais presente na grande maioria de nossos atos.

E não estou falando de amor sentimento, emoção. Amor físico, relacional, sexual.

Estou falando de amor que é uma decisão em prol de alguém, na direção de alguém, de um ser, de uma existência. Não é carinho, afago, etc... Isso tudo é simples consequência.

Olhe à sua volta e comece já!!!

Perceba as pessoas que se encontram com você! Sejam as de dentro da tua casa, sejam as milhares de fora! Olhe pra elas! Nos olhos!

Mesmo que você não dê a esmola, olhe pro pedinte, nos olhos!

Não precisa falar nada!

São Francisco de Assis diz que é necessário falar do amor, e se for preciso use palavras!

Olhe para os recepcionistas! Diga oi, bom dia, boa tarde, boa noite, tchau pra quem te atende!

Não por uma questão de boa educação! Mas por uma decisão em favor da humanidade do outro!

Se nós estamos abolindo o amor, estamos caminhando para o inferno!

Não aquele da religião, nesse eu nem acredito. Mas um lugar, seja ele físico, mental ou espiritual, ou virtual, ou....qualquer outra definição, esse lugar sem amor é inferno em sua essência!

Você não acredita no inferno? Olha só como ele acontece todo dia, milhares de vezes.

Toda vez que qualquer ato de qualquer humano for feito fora do amor, esse ato provocou uma parcela do inferno!

Mas o contrário também é a mais pura verdade!

Toda vez que qualquer ato de qualquer humano for feito em amor, esse ato provocou uma parcela do céu!

E novamente não o céu da religião, mas um estado de ser e do ser!

Eu te convido a exercitarmos o amor e empurrarmos o advento do inferno pra muito longe!

Exercício de uns para com os outros. 

Todos os outros. Mesmo aqueles de quem você não gosta, pois o amor não é gostar.

Existem muitas formas que viabilizam isso, e você sabe muitas delas. Eu tenho absoluta certeza disso.

Tenha coragem e pratique!

Vamos nessa?

Um excelente viver pra você












marcus vinicius epprecht

PS Tem um vídeo do Jorge Camargo cantando uma música dele com a letra de S.Francisco; curta se gostar de música.




terça-feira, 22 de outubro de 2013

7 Palavras

As 7 palavras de Jesus na cruz talvez sejam as mais repetidas e as menos entendidas do universo.

E por que digo isso?

Porque Ele nos diz que se quisermos ser seus discípulos temos que negar a nos mesmos (o si mesmo de cada um) e tomar a nossa cruz (a cruz de cada um).

Mas será que cada um tem uma cruz diferente, em termos de princípios e direcionamentos de vida?

Porque essa cruz de cada um deve substituir o si mesmo de cada um.

A questão do si mesmo pretendo posicionar em um próximo post, pois é bastante profunda e abrangente, mas de qualquer forma não se trata de uma anulação do ser, mas de uma afirmação do ser.

Ser como Ele é.

Voltando às 7 palavras o que temos é (não necessariamente nessa ordem):


  1. Pai perdoa-lhes pois não sabem o que fazem - o grande princípio do caminho de seguir a Jesus é o perdão. Fomos perdoados de graça e devemos repetir o ato: perdoar de graça. Tenho que admitir que isso é uma dureza, mas é possível. è um exercício.
  2. Eis aqui tua mãe, eis aqui teu filho - no caminho da vida com Jesus as relações de família se estendem a todos os que se encontram nesse caminho. De repente descobrimos que temos muitos irmãos, pais, mães, filhos. Só é preciso cuidado para não querer muitos cônjuges, pois não é esse o espírito da coisa!. A Igualdade é o princípio aqui percebido.
  3. Tenho sede - é preciso assumir a humanidade, que tem necessidades físicas, mentais e espirituais e cada um de um jeito diferente conforme tudo o que antecedeu seu momento. E interessante notar que Ele recusa o vinagre que lhe é oferecido pois isso seria um entorpecimento, uma fuga da realidade. Nossa real humanidade ou humana realidade deve ser assumida do começo ao fim. Não se pode fugir dela nem desprezá-la. Auto consciência - outro grande princípio / direcionamento.
  4. Hoje estarás comigo no paraíso - esse paraíso começa hoje, aqui e agora e é um estado de ser muito mais que um lugar incerto e não sabido.... A Plenitude de vida é o princípio desta fala.
  5. Deus meu, porque me desamparaste? - é preciso encarar o absurdo, ter coragem de expressar o sentimento de forma franca e clara, sem esconder nada, com toda a liberdade. o Evangelho é liberdade, tão grande que até assusta, ou como diz meu amigo Eliezer, dá vertigem.... Deus não havia desamparado Jesus e este sabia disso, mas não se recusou a expressar a sensação, a emoção, o sentimento que tinha naquele momento. A liberdade é o princípio aqui.
  6. Nas Tuas mãos entrego meu espírito - outra vez coragem para o desapego total, até mesmo do próprio espírito. Pois se analisarmos com profundidade o nosso espírito foi dado por ele mesmo, logo já não é nosso. Mas o desapego é outro princípio fundamental.
  7. "Está consumado" (Tetelestai) - está tudo resolvido. É só uma questão de tempo, nesta breve e momentânea tribulação, como diz Paulo, e teremos consciência total de tudo e entenderemos que desde antes de tudo, tudo estava resolvido. O princípio da Eternidade.


Trocar o si mesmo por esses princípios estabelecidos como guias na cruz do próprio Cristo para a cruz de cada um de nós é o desafio que temos todo dia e a cada dia.

Prossigamos com fé para o alvo da soberana vocação!

marcus
primavera de 2013