sexta-feira, 1 de abril de 2011

Emanuel – Deus conosco – Deus em nós

Estava lendo um trecho de um livro do Brenann Manning - A sabedoria da ternura - cap III, onde ele menciona o fato de que Cristo está presente em todos os nossos próximos como se fosse Ele mesmo e por isso no julgamento final ele diz que aqueles que um dia fizeram o bem a algum desses pequeninos, o fizeram a Ele mesmo, mesmo sem o perceber.



Muito interessante a idéia de que Deus mudou de endereço, cf descrito no livro de Atos , cap 2, e veio habitar toda carne.

Refletindo nisso e sem julgar nada nem ninguém e sem entender muitas outras coisas concluo temporariamente que Deus está presente em cada criatura chamada homem ou mulher. Note que o cada também significa toda.

Assim em cada uma Deus está em todas. Habita, mora, se achega, se aconchega, se manifesta, se apresenta, se revela, se faz valer, se.........

Diante dessa absurda verdade, todas as vezes que nos encontramos com qualquer semelhante, repito:qualquer, nos encontramos com o próprio Deus habitando nele.

Isso não significa que o original perdeu sua identidade, mas numa visão ampla, ganhou identidade.

Portanto ninguém está perdido, ninguém está sozinho, ninguém inexiste, por mais absurda que nos pareça sua situação ou circunstância.

Essas verdades nos levam, de cara, a tratar a todos como iguais, sem julgamentos, preconceitos, e outros tantos modos e maneiras perversas que utilizamos nas relações com os ditos iguais.

Também nos levam a refletir que se o próprio Deus se dispôs a habitar tais moradias, quem somos nós para agir em contrários modos? Quem somos nós para querer destruir essas moradias, por fim à vidas, à indivíduos, enfim voce sabe como esse tipo de atitude rola em você mesmo?

Mas ao olharmos no espelho podemos também perceber que aquele a quem se vê também é moradia desse Deus, e logo se Ele está em mim, não estou sozinho, e mesmo não sendo digno de que tamanha honra me seja concedida, porque nada pude fazer para que Ele assim decidisse, não perdi minha identidade.

Enfim nessa igualdade estranha e absurda Deus é presente em todos.

Depende só da gente mesmo abrir os olhos e ver no próximo, além dele, Ele.

Um comentário:

  1. Interessante essa "dinâmica divina"... Ano passado passei por uma experiência desagradável de violência urbana e fui acolhida por três desconhecidos, muito simples e humildes que literalmente, tiraram de si mesmos para dar a mim. Vi nitidamente o rosto de Deus. Mas a graça disso tudo é que pude falar a eles que o que estavam fazendo a mim, estavam na verdade fazendo ao próprio Cristo, pois Ele mesmo assim o disse. Interessante como não existem limites para Deus. Não existe o "Deus em mim" X "Deus no outro". Mas, como já foi dito, "Cristo é, realmente, tudo em todos".

    ResponderExcluir